LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

10 de mai de 2010

O n° de Católicos cresceu mais 121 milhões em menos de uma década ente 2000-2008.



Anuário Estatístico da Igreja mostra aumento de 11% no número de fiéis e um catolicismo cada vez mais centrado na América.

O Vaticano apresentou a nova edição do Anuário Estatístico da Igreja, o qual revela que entre 2000 e 2008, o número de católicos passou de 1045 milhões para 1166 milhões, o que representa um aumento de 11,54%.
O “Annuarium Statistitucm Ecclesiae” revela que a África tem mais 33,02% de católicos na sua população, número que na Europa registou um aumento de 1,17% nos últimos anos.
O peso específico dos europeus no mundo católico tem vindo a diminuir: em 2000, o Velho Continente albergava mais de um quarto dos católicos de todo o mundo (26,81%), percentagem que é agora de 24,31%.
O coração do catolicismo está na América, que representa quase metade (49,59%) dos fiéis em todo o mundo.
A publicação da Central de Estatísticas da Igreja (Santa Sé) mostra ainda que o número de sacerdotes se mantém quase estável, com um ligeiro aumento de 0,98% motivado pela dinâmica da Ásia e África (mais 23,77% e 31,09%, respectivamente).
No total, de 2000 a 2008, a Igreja passou a ter mais padres diocesanos (de 265.781 para 274 mil) e menos sacerdotes religiosos (de 139 mil para 135.159).
Nestes anos, a Europa perdeu 15.930 padres (diocesanos e religiosos), menos 7,63%.
A média de candidatos ao sacerdócio também tem baixado significativamente na Europa (menos 21,15%), mas regista um crescimento de 5,82% no total, com aumentos de 25,65% na Ásia e 25,63% em África.
Os números actuais mostram que dos seminaristas de todo o mundo apenas 18,11% se encontram na Europa, percentagem que sobe para os 31,19% na América, quase um terço do total.
Quanto às religiosas, cerca de 740 mil, o seu número quase duplica o dos padres. Apesar da quebra nos últimos anos, o número cresce, igualmente, na Ásia e África.
O Anuário Estatístico da Igreja procura, em comparação com o Anuário Pontifício (que privilegia nomes e biografias), oferecer um quadro dos principais aspectos que caracterizam a actividade pastoral da Igreja Católica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário